Partilhe esta Página

 

Mais conteúdo de Matemática voltado para alunos do Ensino Fundamental e Médio.

Clique e Acesse


Alunos Participantes
Alunos Participantes

O POIA está organizado para atender, inicialmente, noventa alunos, sendo trinta em cada nível, e visa prepará-los para que tenham os resultados mais expressivos entre todos os que farão as provas da primeira fase da OBMEP na escola, garantindo, consequentemente, a permanência nas aulas de preparação para a segunda fase. Nesse intuito, já na primeira semana de aula, fazemos a divulgação da OBMEP e do POIA aos professores e alunos nas três escolas-alvo da Rede Municipal e na Escola Estadual e será pedido aos professores que selecionem aqueles alunos que tenham certas habilidades básicas e que demonstrem verdadeiro interesse na proposta aqui oferecida.

Os alunos participantes das aulas devem ser aqueles que tenham passado com êxito pelo nivelamento e, quando não, se forem selecionados pelo professor de matemática de sua turma, devem passar por uma Avaliação de Qualificação que garanta atenderem certo grau de nivelamento que o preparador considere adequado. Os alunos que, em qualquer momento, não demonstrem a vontade, o domínio e o nivelamento mínimos podem ser convidados, a critério do preparador, a não mais participarem das aulas. O mesmo fado terá aquele que se note comparecer às aulas sem compromisso ou apenas por amizade ou paquera. É objetivo deste projeto contribuir para a interação e para o compartilhamento de ideias e conhecimento, mas certas práticas toleradas em algumas salas de aula de algumas escolas são notadamente nocivas ao bom aprendizado e não serão apoiadas nas aulas do POIA, e, mais que isso, aqueles que insistam nelas, serão desligados do projeto.

No mais, é necessário um mínimo de alunos para que as aulas tenham sentido. Isso deve ser dito pelo fato de que, em 2014, enquanto mais de trinta alunos do Nível I participaram efetivamente da preparação para a primeira fase na Escola Municipal Maria Iraci Teófilo de Castro, apenas doze alunos do Nível II fizeram a mesma preparação. Já no Nível III, na Escola Estadual Santos Ferraz, apenas cinco alunos quiseram participar. E, dessa forma, quando começa a preparação para a segunda fase, o número de alunos têm se reduzido quase à metade, às vezes a menos que isso, ficando impossível manter as aulas num nível de formalidade adequado. Portanto, nessas circunstâncias, fica impossível manter um grupo de estudo. Entendemos aqui que um número mínimo para que as aulas tenham sentido é quatro alunos que tenham o mesmo foco, sendo impossível manter uma preparação com menos do que isso.

topo